Todo e qualquer fato pode ser associado à geografia. Não é a toa que ela é a disciplina da atualidade.

Os movimentos populacionais e os sentimentos xenofóbicos

Agora a pouco saiu uma notícia no site do Estadão:  “Entra em vigor lei que proíbe véu muçulmano na França”

Em locais públicos será proibido a utilização de véus muçulmanos que cobrem o rosto. Levará multa de 150 euros (ou 250 dólares), terá que fazer aulas especiais sobre cidadania e ainda um registro de antecedentes penais, aqueles que descumprirem essa nova regra. Aos que obrigarem as mulheres a usarem o véu a pena pode dar até cadeia (um ano de prisão) além de 30 mil euros.

                Segundo o Estadão, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse que o véu encerra as mulheres e representa uma afronta aos princípios da igualdade e da secularidade. Muitos muçulmanos, porém, dizem que se sentiram estigmatizados pela nova lei.

Jovens muçulmanas protestam a favor do uso de véus nas escolas francesas, em Estrasburgo, na França, em 2003

A França é o primeiro país do mundo a banir o uso desse tipo de véu em qualquer lugar público. Essa proibição tem bastante apoio popular entre os franceses. A lei não prevê, porém, prisão para as mulheres que usarem os véus. Em 2004, muitos muçulmanos reclamaram na França da lei que proibiu o uso de véus muçulmanos nas salas de aula e causou grande

Segundo Valter Pomar: “Quando um cidadão brasileiro católico carrega uma cruz, um cidadão brasileiro judeu exibe seu quipá ou uma brasileira que professe a fé islâmica faz uso do véu, é uma afirmação da liberdade religiosa e da igualdade de tratamento dada a todas as religiões no Brasil, uma mostra da diversidade cultural e étnica do país, mas acima de tudo, é a demonstração da laicidade do Estado brasileiro. (…)”

Ainda: “A liberdade é de culto e de fé, a manifestação religiosa pode ser feita em qualquer lugar, porém não pode o Estado ter preferência em relação a qualquer religião.” (…)

A xenofobia estimula os pré-conceitos (assim mesmo, com hífem) e o etnocentrismo. Quando um grupo se depara com outro grupo, com costumes diferentes, símbolos, língua, religião, identidade diferente é quase inevitável o surgimento de conflitos. Em um primeiro momento talvez surgirá o estranhamento (normal, por exemplo quando descobrimos algo que nunca  tínhamos feito, pois originalmente nossa criação não trata tal assunto da mesma forma)mas, após o estranhamento inicial, é necessário um ajuste de pensamentos e, se não faremos igual, pelo menos a aceitação que o outro grupo faz assim. E ponto.

Lembrando o significado:

Xenofobia

#XENOFOBIA: recusa ao que é de fora. É a recusa e o ódio a tudo o que é estrangeiro. É um comportamento alérgico dentro de uma sociedade que surge do receio dos outros povos, das diferenças dos outros povos, muitas vezes por não os conhecerem.

#ETNOCENTRISMO: É uma visão do mundo onde o “nosso grupo” é tomado como centro de tudo e todos os outros são pensados e sentidos através dos nossos próprios valores e nossas definições do que é existência.

O etnocentrismo é muito comum e muitas vezes sentimos sem perceber.

Quanto a Xenofobia, a Europa está cheia e o próprio Brasil possui muitos sentimentos de aversão e intolerância ao que é de fora, com os próprios brasileiros. Por exemplo: os nordestinos no Sudeste.

FONTE: (O Estadão e Contextualizado.wordpress.com)

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.