Todo e qualquer fato pode ser associado à geografia. Não é a toa que ela é a disciplina da atualidade.

Arquivo para maio, 2011

Semana do Meio Ambiente

(FONTE:Greenpeace)

Anúncios

A crise da Toyota chega ao Brasil

Os reflexos econômicos do terremoto que assolou o Japão em 11 de março deste ano chegaram ao Brasil. Devido à falta de peças vindas do Japão, a montadora japonesa Toyota anunciou na quinta-feira 26 que paralisará temporariamente sua produção nas fábricas de Indaiatuba (interior de São Paulo) e Zárate (Argentina).

No entanto, não haverá demissões.

Não é a mesma situação da Honda, que, também pela ausência de peças, demitiu 400 funcionários da filial em Sumaré (a 118 km de São Paulo).

(FONTE:Isto É)


Globo 2030

(FONTE:Kibeloco)


Terra em tempo real: 19:15 hs em Cuiabá

Vista de 35785 km acima de 4 ° S 60 ° 25′W

Você sempre pode ver a Terra em tempo real AQUI


Parabéns!!!

Atraso justificado pela  ocorrência do CASAMENTO REAL.Beijo Fany!

 


Repercussão…

(FONTE:UOL)


Código…

(FONTE: UOL)


Aniversários


o futuro…

(FONTE:Kibeloco)


Câmara aprova anistia a desmatador

A Câmara dos Deputados aprovou na noite ontem, por 410 votos a favor, 63 contrários e 1 abstenção, o texto do relator Aldo Rebelo (PC do B-SP) que reforma o Código Florestal. Depois, o governo Dilma Rousseff sofreu sua primeira derrota na Câmara. Por 273 votos a favor, 182 contra e 2 abstenções, os aliados aprovaram a inclusão no Código de concessão de anistia aos produtores que desmataram Áreas de Preservação Permanente (APPs) às margens dos rios e encostas até 2008.

O que é o Código Florestal?
Criado em 1965, o Código Florestal regulamenta a exploração da terra no Brasil, baseado no fato de que ela é bem de interesse comum a toda a população.

 Ele estabelece parâmetros e limites para preservar a vegetação nativa e determina o tipo de compensação que deve ser feito por setores que usem matérias-primas, como reflorestamento, assim como as penas para responsáveis por desmate e outros crimes ambientais relacionado. Sua elaboração durou mais de dois anos e foi feita por uma equipe de técnicos.

 Como é a proposta do novo Código Florestal?

Desde que foi apresentado pela primeira vez, o projeto de Rebelo sofreu diversas modificações e já foram divulgadas várias versões. As principais diferenças entre ele e o código em vigor dizem respeito à área de terra em que será permitido o desmate, ao reflorestamento dessa área e à punição para quem já desmatou. Por que ele precisa ser alterado? Ambientalistas, ruralistas e cientistas concordam que ele precisa ser atualizado, tanto por ter de se adaptar à realidade brasileira, mas também porque ele foi modificado várias vezes por decreto e medidas provisórias e seria necessário algo mais sólido.

 No entanto, os envolvidos divergiram em relação à urgência de votá-lo. A bancada ruralista queria aprová-lo rapidamente para pôr fim à “instabilidade jurídica”, que dá margem a diversas interpretações em alguns pontos polêmicos. Os especialistas defendiam uma modernização, mas queriam adiar a votação para dar tempo a uma discussão mais ampla do projeto. Já a chamada bancada verde quer mudanças, porém diferentes das propostas de Rebelo.

O que são as APPs, um dos principais pontos de discórdia?As chamadas Áreas de Preservação Permamente (APPs) são os terrenos mais vulneráveis em propriedades particulares rurais ou urbanas. Como têm uma maior probabilidade de serem palco de deslizamento, erosão ou enchente, devem ser protegidas. É o caso das margens de rios e reservatórios, topos de morros, encostas em declive ou matas localizadas em leitos de rios e nascentes. A polêmica se dá porque o projeto de Rebelo flexibiliza a extensão e o uso dessas áreas, especialmente nas margens de rios já ocupadas.

Qual a diferença entre APP e Reserva Legal?
A Reserva Legal é o pedaço de terra dentro de cada propriedade rural – descontando a APP – que deveria manter a vegetação original para garantir a biodiversidade da área, protegendo sua fauna e flora. Sua extensão varia de acordo com a região do país: 80% do tamanho da propriedade na Amazônia, 35% no Cerrado nos Estados da Amazônia Legal e 20% no restante do território. Os ambientalistas criticam a proposta do Novo Código que isentaria a recomposição da reserva legal para pequenos produtores. Por que ele causa tanta polêmica? Em junho de 2010, o deputado e relator Aldo Rebelo apresentou uma proposta com uma série de mudanças para alterá-lo. A aprovação final do novo Código emperrou justamente porque ele sofreu críticas de diversos setores políticos, de ambientalistas e de muitos acadêmicos.

A bancada ruralista, que defende boa parte das mudanças propostas originalmente, afirma que o Código Florestal em vigor atrapalha o desenvolvimento do país. Afirmam que ele foi criado em um momento em que a agricultura e a pecuária tinham baixa produtividade e que a alteração é necessária porque é preciso mais terra para ampliar a produção. Sem as mudanças, dizem, não conseguirão suprir a crescente demanda de alimentos e o setor agropecuário brasileiro ficaria em desvantagem no cenário mundial.

Já os ambientalistas rebatem, afirmando que as terras já exploradas são suficientes para dobrar a produção, basta aprimorar a eficiência nas lavouras e nos pastos por meio de tecnologia e uso sustentável na agricultura e pecuária.

Organizações de defesa do meio ambiente – e boa parte da academia – afirmam que as mudanças no Código abrem brechas para aumentar o desmatamento e podem pôr em risco serviços ambientais básicos, como o ciclo das chuvas e dos ventos, a proteção do solo, a polinização, o controle natural de pragas, a biodiversidade, entre outros. Esse desequilíbrio prejudicaria até mesmo a produção agropecuária, que está diretamente ligada a tais fatores ambientais.

O que é um módulo fiscal?
É uma unidade de medida determinada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) que varia de acordo com o estado. Ele pode medir de 5 a 110 hectares. Em Brasília, por exemplo, um módulo fiscal equivale a 20 hectares, por exemplo, e no Acre a 378 hectares.

Veja AQUI a lista dos deputados que aprovaram o novo Código Florestal

Veja AQUI o Código na íntegra

PARA LEMBRAR – “Novo Código causou alta no desmate”

O aumento no ritmo das motosserras na Amazônia está relacionado à reforma do Código Florestal em discussão no Congresso Nacional. É o que afirma documento assinado pelo secretário do Meio Ambiente de Mato Grosso, Alexander Torres Maia, submetido ao gabinete de crise criado nesta semana pelo governo federal para combater o desmatamento na Amazônia. O documento diz que se criou a expectativa entre proprietários de terra de que não seriam concedidas novas autorizações para desmatamento e que os responsáveis seriam anistiados.

O gabinete de crise foi criado pela ministra Izabella Teixeira após o anúncio do aumento de 473% na destruição da floresta na Amazônia em março e abril deste ano, em comparação com o mesmo período de 2010.

(FONTE: O Estadão)


A lenda da Primavera…

Manoubia Bouazizi já se acostumou com a ideia de que seu filho Mohamed não pertence mais a ela, mas ao mundo árabe.

Nas ruas perto de sua casa, na periferia de Túnis, ela é interpelada por pessoas que a reconhecem, que ouviram dizer que é a mãe do vendedor do mercado que se incendiou em protesto contra o regime autoritário, o que deu início à Revolução de Jasmim e, assim, à Primavera Árabe. Sua imagem está em toda parte.

Na esquina de sua casa, uma pizzaria colocou na vitrine uma reprodução colorida do rosto de Mohamed para anunciar um “menu revolucionário” com desconto especial. (…)

 A família recebeu 20 mil dinares tunisianos (cerca de 9 mil libras-esterlinas ou quase 24 mil reais) do ex-presidente Zine al-Abidine Ben Ali como indenização por sua perda…(…)Mas sua recente prosperidade está em evidência

A família Bouazizi costumava morar em uma modesta casa de concreto na cidade de Sidi Bouzid, no centro da Tunísia. Hoje Manoubia, seu marido e seis filhos sobreviventes se mudaram para um grande apartamento em La Marsa, bonito subúrbio de Túnis, à beira-mar. (…) Para Manoubia, assim como para os que a rodeiam, parece que o homem foi superado pelo mito. (…)

Os fatos são que em 17 de dezembro do ano passado Mohamed, um vendedor do mercado cujo pai havia morrido quando ele tinha 3 anos e que ajudava a sustentar a família financeiramente desde os 10, ateou fogo a si próprio depois de uma discussão com uma fiscal municipal sobre onde ele podia vender suas frutas e legumes. À época, foi amplamente noticiado que a inspetora, chamada Fedia Hamdi, que tinha fama de rígida, havia dado um tapa no rosto de Mohamed, o insulto máximo em uma comunidade árabe patriarcal. O confronto parecia colocar um homem comum, que lutava para ganhar a vida, contra o símbolo uniformizado de um regime corrupto.

O suicídio de Bouazizi, aos 26 anos, foi considerado por muitos um ato originário de sua intensa frustração com o governo autoritário. Tornou-se o dominó que caiu e provocou revoluções em cadeia por todo o mundo árabe. Em Sidi Bouzid, uma cidade de cerca de 70 mil habitantes a 300 quilômetros da capital, Túnis, multidões se reuniram diante da sede do governo, a entoar slogans contra um Estado ditatorial que humilhava os cidadãos. (…)

Os protestos ocorreram contra inúmeras injustiças: a falta de liberdade de expressão, o desemprego- crescente, o aumento vertiginoso dos preços dos alimentos e a corrupção endêmica do regime. Sob o governo de Ben Ali, o suborno das autoridades era um fato consumado, a corrupção prosperava e a família do presidente levava uma vida extravagante à custa da população. Mohamed Bouazizi não era o único em desespero. “

A Tunísia era conduzida como um Estado da máfia”, explica Alibi Rohidi, professor assistente em Meknassy. (…)

 Em 14 de janeiro, 28 dias depois da autoimolação de Bouazizi, o presidente fugiu para a Arábia Saudita. A Tunísia estava livre. Parecia que tudo fora provocado pelo tapa fatídico que havia empurrado um feirante para além da borda. A não ser que, segundo a inspetora municipal no centro da polêmica, o tapa tenha sido inventado. Na visão de Fedia Hamdi, a Revolução de Jasmim baseou-se em uma mentira. Fedia Hamdi é uma mulher pequena e vacilante que parece mais velha do que seus 46 anos.

Ela se move com a cautela exagerada de uma idosa, como se temesse tropeçar. (…)  Sua fragilidade, ela explica, se deve principalmente ao tempo que passou na prisão. Depois da confusão com Bouazizi, uma investigação interna das autoridades municipais a exonerou de qualquer erro de conduta.

Apesar disso, ela foi detida por ordem de Ben Ali em 28 de dezembro, como uma última tentativa de acalmar os rebeldes. “Acho que fui um bode expiatório”, diz hoje. “Eu jamais o teria agredido. Era impossível, porque sou mulher, em primeiro lugar, e vivo em uma comunidade árabe tradicional que proíbe que uma mulher agrida um homem. Em segundo lugar, eu estava assustada… estava apenas fazendo meu trabalho.” Após um curto período de detenção domi

ciliar, Fedia passou quase quatro meses em uma prisão para infratores civis em uma cidade próxima, Gafsa, apesar de continuar a declarar inocência. Na cadeia ela fez greve de fome durante 15 dias até que os médicos intervieram. “Fiquei doente”, explica. “Durante um mês não revelei minha identidade às outras prisioneiras porque tinha muito medo do que elas fariam contra mim.” Após Ben Ali deixar o país a maré começou a virar.

Em fevereiro, uma estação de tevê tunisiana revelou que a mãe e o padrasto de Bouazizi tinham aceitado dinheiro do presidente, apesar de terem negado isso antes. Hamdi sentiu-se suficientemente segura para contar a suas colegas prisioneiras quem era ela. Em vez de a rejeitarem, as outras manifestaram seu apoio.

Diante da porta da prisão, ex-colegas de Fedia Hamdi montaram um grupo do Facebook que fez campanha por sua libertação. “Tornou-se a história de uma prisioneira política”, diz Rohidi. “Nos cafés, as pessoas reunidas diziam que Fedia tinha sido presa injustamente pelo presidente, que ele a havia transformado em exemplo….

Leia o artigo inteiro AQUI

(FONTE:Carta Capital)


Trabalho – TERCEIRO ANO (07 à 14/06)

Segue a BIBLIOGRAFIA para ajuda na execução dos trabalhos:

MAGNOLI, Demetrio, ARAÚJO, Regina. Geografia: a construção do mundo,  geografia geral e do Brasil. Moderna, São Paulo,2005.

SENE, Eustáquio de; MOREIRA, João Carlos. Geografia Geral e dos Brasil: Espaço Geográfico e Globalização. Scipione, São Paulo, 2010.

TAMDJIAN, James Onnig; MENDES, Ivan Lazzari. Geografia, estudos para compreensão do espaço. FTD, São Paulo, v.2,2010.

TERRA, Lygia; ARAÚJO, Regina; GUIMARÃES, Raul B. Conexões:estudos de geografia geral e do Brasil – Espaço econômico e dinâmicas regionais. Moderna, São Paulo, v.3, 2010.

VESENTINI, José William. Geografia: O mundo em transformação. Ática, São Paulo, 2010.

Sites para consulta:

Site do IBGE – WWW.ibge.gov.br

Site da Organização das Nações Unidas – http://www.onu-brasil.org.br

Guia do Estudante – http://guiadoestudante.abril.com.br

Portal Positivo – http://www.portalpositivo.com.br/

Educacional – http://www.educacional.com.br/

Fronteiras Geográficas – https://pensargeo.wordpress.com.br

Tecnologia Social – http://www.tecnologiasocial1.blogspot.com/

Carta Capital – http://www.cartacapital.com.br/

Carta Maior – http://www.cartamaior.com.br/

Opera Mundi – http://operamundi.uol.com.br/

Le Monde Diplomatique Brasil – http://diplomatique.uol.com.br/


Trabalho – PRIMEIRO ANO (31/05, 03 e 03/06)

Segue a BIBLIOGRAFIA para ajuda na execução dos trabalhos:

MAGNOLI, Demetrio, ARAÚJO, Regina. Geografia: a construção do mundo,  geografia geral e do Brasil. Moderna, São Paulo,2005.

GARCIA, Helio C., GARAVELLO, Tito M.O espaço geográfico da Europa, Ásia e África.Scipione, São Paulo, 2010.

LUCCI, Elian Alabi, BRANCO, Anselmo Lazaro. Geografia: homem e espaço.Saraiva.São Paulo. 2010.

SENE, Eustáquio de; MOREIRA, João Carlos. Geografia Geral e dos Brasil: Espaço Geográfico e Globalização. Scipione, São Paulo, 2010.

SUERTEGARAY, Dirce M. Antunes. Terra-Feições ilustradas.UFRGS, Rio Grande do Sul, 2008.

TAMDJIAN, James Onnig; MENDES, Ivan Lazzari. Geografia, estudos para compreensão do espaço. FTD, São Paulo, v.2,2010.

________. O Espaço do Mundo II, estudos de geografia. FTD, São Paulo, 2008.

TEMPNIEWSKI, R..PICCOLO, E.  Geografia do Brasil. Editora do Brasil S.A. Vol. 2

Sites para consulta:

Site do IBGE – WWW.ibge.gov.br

Planeta Sustentável – http://planetasustentavel.abril.com.br/

Portal Positivo – www.portalpositivo.com.br

Educacional – www.educacional.com.br/

Fronteira Geográfica – https://pensargeo.wordpress.com.br

WWF – www.wwf.org.br


Tudo a ver….

(Fonte:Kibe Loco)


Terra em tempo real: 15:00 hs em Cuiabá

Vista de 35785 km acima de 4 ° S 60 ° 25′W

Você sempre pode ver a Terra em tempo real AQUI


Para o PRIMEIRO ANO…

Galera, aqui vai um roteiro de estudos para o teste de Geografia (para o teste de atualidades, resolvam aquelas 9 questões passadas no quadro)…

1)Quais as camadas da atmosfera e suas principais características?

2)Porque podemos afirmar que a TROPOSFERA para o ser humano é praticamente a mais importante camada da Atmosfera?

3)Diferencie ersão PLUVIAL de erosão FLUVIAL.

4)Diferencie erosão eólica de  glacial.

5)Explique o que é o EFEITO ESTUFA. Como ele funciona e porque hoje se fala tanto desse fenômeno?

6)O AQUECIMENTO GLOBAL é um fenômeno natural da Terra? Explique.

7)Após falar sobre as camadas da ATMOSFERA, cite e explique cada uma das suas 3 funções.

8)O que é o PROTOCOLO DE KYOTO?

9)Qual país é o atual maior emissor de gás estufa da Terra? E porque?

10)Explique o que é DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL?

11)Para que serve, e o que é o IPCC?

12)Explique o que é o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL).

13) Explique o que são as RCE’s?

Respondendo essas questões já estarão estudando para nosso belíssimo teste.

Bons estudos….


Filmes sobre Renato Russo mostram outro lado de Brasília

Em breve, uma Brasília diferente da exibida diariamente nos telejornais ganhará as telas dos cinemas brasileiros. Dois longas-metragens baseados na obra da banda Legião Urbana e na vida de seu vocalista, Renato Russo, além de um documentário sobre o rock brasiliense na década de 1980 prometem jogar luzes sobre um dos momentos mais instigantes da música popular brasileira e atrair um olhar diferenciado para a capital do país.

Dirigido pelo cineasta brasiliense René Sampaio, o longa-metragem Faroeste Caboclo se inspira na famosa canção sobre a saga do “aprendiz de carpinteiro” João de Santo Cristo no Distrito Federal (DF), onde ele se torna “bandido destemido e temido” antes de conhecer Maria Lúcia, “uma menina linda”, a quem ele promete seu amor.

As principais cenas estão sendo filmadas na Cidade Ocidental (GO), a cerca de 40 quilômetros do centro de Brasília. As ruas do município goiano retomam as de Ceilândia no final da década de 1970 – cidade do DF onde, na letra da música, ocorre o duelo mais conhecido do rock nacional. A expectativa é que o filme seja lançado ainda este ano. (…)

…irá surpreender quem acha que Brasília se limita aos cartões-postais do Plano Piloto.

“Santo Cristo representa um grupo de pessoas que vieram para Brasília tentar a sorte de um destino diferente, mas a quem as desigualdades sociais acabam impondo um outro caminho. A Ceilândia onde ele vive é um contraponto a Brasília do Plano Piloto de Maria Lúcia. E, nas filmagens no Plano Piloto, buscamos mostrar um tipo de vivência que as pessoas não estão acostumadas a ver”, afirmou Maia à Agência Brasil, ao explicar que o trecho da infância de Santo Cristo será filmado na cidade de Paulínia (SP).

Outra produção a se apropriar de uma canção da Legião Urbana, Somos Tão Jovens é dirigida por Antonio Carlos da Fontoura. O filme trata da adolescência de Renato Russo, fase em que, devido a uma doença óssea rara, o futuro ídolo tinha de permanecer em casa, lendo e sonhando com o sucesso. Muitas das suas canções que mais tarde se tornariam conhecidas começaram a ser compostas neste período.

Já o cineasta Vladimir Carvalho optou por garimpar em seu arquivo pessoal as imagens que utilizará no documentário Rock Brasília – Era de Ouro. Entre as muitas cenas históricas captadas pelo próprio documentarista há imagens como as do último show da Legião Urbana em Brasília, realizado em 18 de junho de 1988, no estádio Mané Garrincha, ocasião em que um quebra-quebra deixou centenas de feridos.

“O documentário conta a jornada épica de bandas surgidas em Brasília, nos anos 1980, como Legião Urbana, Capital Inicial, Plebe Rude, Paralamas do Sucesso, e que se projetaram para o país todo, ajudando a transformar a música nacional. Outra importante contribuição do documentário será mostrar uma Brasília viva, contestadora e corajosa, expondo a dinâmica das pessoas que vivem aqui e que tem uma ligação com a cidade”, explica o produtor Marcus Ligocki, que vive na capital desde 1974 e para quem o fato de as três histórias estarem sendo produzidas simultaneamente é uma “feliz coincidência”. “Esse é um tema inquestionável e que ainda não havia sido abordado nos cinemas. Em algum momento, esses filmes seriam feitos”, conclui Ligocki.

De acordo com o diretor de Cinema e Vídeo da Secretaria de Cultura do Distrito, Sérgio Fidalgo, além de movimentar a economia local por meio da contratação de mão de obra técnica e artística, um filme de qualidade exibido para um grande público funciona como um fator de atração turística, despertando nas pessoas o interesse de conhecer a cidade onde as cenas foram rodadas.(…)

(Fonte: Carta Capital)


O que está acontecendo na Espanha?

Cerca de 25 mil manifestantes desafiaram uma proibição do governo da Espanha e continuaram acampados durante a noite desta sexta-feira em uma praça da capital, Madri. Os manifestantes protestam contra a política de austeridade econômica do governo, e vêm ocupando a área ao longo da última semana.

A Comissão Eleitoral da Espanha ordenou que os manifestantes deixassem a área antes de eleições locais, marcadas para este domingo. A proibição entrou em vigor à meia-noite, mas as multidões continuaram no local, e a polícia não entrou em ação para desmobilizar o protesto.

Foto: AFP

Manifestantes seguem na praça Puerta del Sol, em Madrid, neste sábado

A manifestação começou há seis dias na praça Puerta del Sol, de Madri, com jovens espanhóis sentando-se e preparando acampamento no local, para protestar contra o indice de 45% de desemprego entre a população jovem do país.

A multidão cresceu na capital, e os protestos se espalharam para cidades ao redor da Espanha.
Os manifestantes pedem emprego, melhores condições de vida, um sistema democrático mais justo e mudanças nos planos de austeridade do governo socialista espanhol.(…)

Desemprego
Outro manifestante diz que se juntou aos protestos por não ter perspectivas de emprego, apesar de ter um diploma. “As classes políticas devem saber que isso não está certo”, disse Inma Moreno, de 25 anos.

 Muitos dos participantes traçaram paralelos entre suas ações e os protestos pró-democracia no centro do Cairo, que culminaram com a derrocada do presidente Hosni Mubarak.

Manifestações políticas e comícios são proibidos pela lei espanhola antes de eleições, para permitir que a população tenha um “dia de reflexão”.

Alguns manifestantes disseram temer que haja repressão policial, mas o ministro do Interior, Alfredo Perez Rubalcaba, disse que a polícia “não iria resolver um problema criando outro”.

Foto: AP

Maifestantes na praça Puerta del Sol, em Madri

A repórter da BBC em Madri Sarah Rainsford disse que houve um momento de silêncio quando a proibição entrou em vigor, à meia-noite, antes de a multidão explodir em gritos, cantos e palmas. A polícia estava no local, mas não interveio.

O índice de desemprego de 21,3% da Espanha é o maior da Uniao Europeia – um número recorde de 4,9 milhões de pessoas estão desempregadas no país, a maioria jovens.

O primeiro-ministro espanhol, Jose Luis Rodriguez Zapatero, disse ter empatia com os manifestantes, ressaltando seus “meios pacíficos”.(…)

(FONTE: Último Segundo)


Para o Segundo…

Como combinado em sala, seguem algumas questões de Geografia, para praticar e estudar para os testes da próxima semana…

1)Como funcionam os fenômenos de MARITIMIDADE E CONTINENTALIDADE?

2)Relacione sobre LATITUDE, ALTITUDE e Temperatura.

3)O que é e como funciona a Pressão Atmosférica?

4)Quais as massas de ar que atuam no Brasil: a)no verão b)no inverno

5)Por que a mEc, que é uma massa continental, é uma massa úmida e não seca, como todas as massas que se formam sobre o continente? Explique.

6)Análise de Climogramas, observe o climograma abaixo:

sabemos que as BARRAS representam as CHUVAS e a LINHA representa a TEMPERATURA.

Portanto:

a)os dois meses em que ocorreram as maiores temperatura foram: Junho e Agosto; e os

b)dois meses em que houve maior quantidade de chuvas foram: Novembro e Dezembro.

Agora, cite:

a)os dois meses mais secos.

b)os dois meses mais frios.

7)O que são as chuvas ácidas? Em que local ocorre esse fenômeno?

8)O que são as ILHAS de CALOR? Porque áreas centrais de grandes cidades são locais extremamente propícios para a ocorrência desse fenômeno?

9)Esquematize como ocorre a Inversão térmica.

10)Sabemos que esse é um fenômeno natural do planeta (Inversão Térmica), se é natural da Terra qual a problemática que envolve essa inversão? Explique.

11)O que é o El Niño?

12)Diferencie ANOS NORMAIS de ANOS COM EL NIÑO.

13)Qual a influência que o El Niño tem na pesca do Chile? Explique.

RESPONDAM TODAS AS QUESTÕES NO CADERNO e vocês já estarão ESTUDANDO!

Bons Estudos!


Para Neda…

Em 20 de junho de 2009, Neda Agha-Soltan foi baleada e assassinada nas ruas de Teerã durante os protestos que se seguiram à eleição presidencial iraniana. Em questão de horas, imagens de seus instantes finais, registradas em celulares, surgiram nas telas de computadores por todo o mundo, atraindo a atenção mundial para os protestos contra as eleições iranianas.

Baixe o documentário AQUI

Não se esqueçam quem produziu o filme.

A Mentorn Media é uma produtora inglesa que executou o filme para a HBO, um canal norte-americano (subsidiária da Warner). Portanto só reproduzirá informações que esses países querem que sejam divulgadas.

Após assistir ao documentário – Para Neda, leia também os artigos: Surpresa, a Tunísia era uma ditadura e Uma palavrinha sobre as lutas no Mundo Árabe.

Sempre tenham uma visão crítica sobre tudo que leiam, assitam ou vejam. Procure pensar em quão tendenciosa a notícia/canal é.

Nunca assista UMA noticía e tome ela como verdade ABSOLUTA.

Procure assistir outros canais também e veja como aquele mesmo fato pode ser noticiado de forma diferente.


Consumo consciente…

Veja o arquivo completo AQUI

(FONTE: Planeta Sustentável)


TWITTER…

O Blog FRONTEIRAS GEOGRÁFICAS agora está também no TWITTER…

mais um canal pra gente se conectar, atualizar e sempre, estudar!

@pensargeo clique  AQUI


Terra: tempo real

Vista de 35785 km acima de 4 ° S 60 ° 25’W

Você sempre pode ver a Terra em tempo real AQUI


Semana de Testes – Bimestre II

Galera, não esqueçam: TODOS os conteúdos, que utilizamos slides, estão no HD Virtual…porém, também estudem o caderno e a apostila, qualquer dúvida, entrem em contato pelo e-mail: pensargeo@yahoo.com.br

Como sempre, em semanas de avaliações, temos as PÉROLAS de alguns alunos por aí.

Vamos lá:

Essa é pra matar o professor Darcy do coração!

 Mais uma:


Parabéns…


Afinal, qual o nome do ditador líbio?

A confusão na imprensa internacional quanto à grafia do nome do ditador líbio – no POP, chamado de Muammar Kadhafi – não tem um dono da verdade. A variação dos nomes (al-Gathafi, Qaddafi, Kadafi, Gaddafi etc.) deve-se à tradução da língua árabe, já que idiomas latinos não têm elementos para registrar determinados sons. O que é feito, então, é uma transliteração, e não uma tradução propriamente dita, e cada meio adota uma convenção.

Segundo a rede norte-americana ABC, há 172 diferentes combinações para escrever o nome do ditador, há 41 anos no poder. O jornal “The New York Times”, por exemplo, que atualmente adota a grafia Qaddafi, já se referiu ao sobrenome do alvo dos protestos na Líbia de 40 maneiras, entre 1998 e 2008. Para a comunidade científica, o correto seria Mucammar Al Qaddafi, sendo que o último “i” teria um acento impossível de transcrever no teclado brasileiro.

Além da “crise de identidade” da tradução, há palavras que têm diferenças dentro do próprio árabe. Deus, por exemplo, possui 99 variações, enquanto o profeta Maomé, cinco.

(FONTE: POP, Ilustração: Cláudio Duarte)


Twitter: a nova via da revolução?

No Egito, os manifestantes derrubaram Hosni Mubarak depois de 30 anos no poder.

As organizações dos movimentos se deram através do Twitter e do Facebook. Antes disso, na Tunísia, a população usa o Facebook e o Twitter para organizar manifestações que resultaram na destituição do presidente Ben Ali.

Este episódio ficou conhecido como “revolução na Tunísia foi tuitada”, numa menção ao documentário “A revolução não será televisionada”, que apresenta os acontecimentos do golpe contra o governo do presidente Hugo Chávez, em abril de 2002.

Na Líbia, o Conselho Nacional transitório, órgão criado pelos rebeldes, abriu uma conta no Twitter para se comunicar com os meios de comunicação nacionais e estrangeiros de forma direta. Após o terremoto que vitimou mais de dez mil pessoas no Japão, o povo usa o microblog para buscar informações sobre parentes e vítimas.

Não há como negar que o Twitter se tornou o meio de comunicação mais democrático da atualidade. “Não podemos dizer que, no caso da Líbia, Egito e Tunísia, foram as redes sociais que revolucionaram o movimento. O movimento já existia, a insatisfação popular já existia, só que as redes sociais potencializam a forma de atuação. Então, elas permitem que mais pessoas postem mais coisas, mesmo em regimes ditatoriais cujo controle é de ordem máxima”, explica a professora Pollyana Ferrari durante a entrevista que concedeu à IHU On-Line. Ela é complementada pela professora Adriana Amaral, que diz: “O poder revolucionário está nas pessoas, mas as redes potencializam e redistribuem esse poder, para o bem ou para o mal. Houve uma demanda que as mídias massivas de repente não estavam conseguindo contemplar”. Na mesma entrevista, a professora Sandra Montardo afirma que o papel do Twitter é importante porque está sendo utilizado em busca da democracia. Porém, ainda que o potencial do microblog esteja em alta, ele ainda sofre controle. O próprio Egito bloqueou o acesso ao sítio (twitter.com) quando percebeu seu potencial. “A internet e as plataformas que vieram com ela funcionam muito para ajudar a comunicação, a circulação de informação, mas ainda são fortemente controladas”, aponta Matheus Lock dos Santos. As quatro entrevistas foram concedidas por telefone à IHU On-Line.

Sandra Montardo é doutora em Comunicação Social pela PUCRS e professora de Ambientes Digitais na Feevale.

Pollyana Ferrari é doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo. É autora de A força da mídia social: interface e linguagem jornalística no ambiente digital (São Paulo: Factash, 2010).

Adriana Amaral é doutora em Comunicação Social pela PUCRS e professora de Jornalismo Online na Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Matheus Lock dos Santos é mestrando em Comunicação e Informação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul onde apresentará a pesquisa intitulada Manifestações em 140 caracteres: a mobilização popular e a formação de redes sociais no Twitter para o debate e confronto político.

Leia as entrevistas AQUI

(FONTE:Carta Capital)


Telescópio vai detectar lixo no espaço…

Um novo telescópio terrestre irá rastrear o espaço para acompanhar satélites e detritos que estão na órbita da Terra para evitar colisões entre eles.

O Space Surveillance Telescope (SST) foi desenvolvido pela Agência de Projetos Avançados de Defesa dos Estados Unidos (Darpa, na sigla em inglês) para proteger satélites que atendem a sistemas de defesa, telecomunicações e monitoramento do clima.

Cientistas têm se preocupado com o lixo no espaço, causador de muitas colisões. São fragmentos de foguetes e outros detritos resultantes de missões, uma verdadeira sucata espacial. Estima-se que atualmente existam 22 mil objetos artificiais orbitando o planeta, número que deve triplicar em 20 anos.

O SST é capaz de monitorar um maior ângulo do espaço, além de ser mais sensível e mais rápido que outros equipamentos terrestres. Para obter um melhor desempenho, o telescópio espelho primário de 3,5 metros, três vezes maior do que um telescópio terrestre em uso. O equipamento da Darpa usa uma tecnologia diferenciada de lente curvada, que permite um sistema de lentes com design mais compacto. Isso dá mais agilidade ao telescópio.

Instalado no estado do Novo México, nos Estados Unidos, o SST levou nove anos para ser construído e custou US$ 110 milhões. Atualmente, o equipamento está em fase de calibração e testes.

(FONTE: National Geographic)


Terremoto no Japão pode causar demissões na Honda do Brasil

A queda no volume de produção da matriz da automotora Honda, localizada no Japão, pode causar a demissão de 1270 trabalhadores da montadora no Brasil.

A fábrica japonesa fornece equipamentos eletrônicos e câmbio para a montagem de carros e motos para vários países, incluindo o Brasil, e está produzindo com metade da capacidade depois do terremoto que atingiu o país asiático em março desde ano. Por causa disso, no Brasil, a filial deve cortar de 600 para 300 carros a produção diária da planta em Sumaré (SP), de junho a dezembro desde ano, reduzindo de três para dois turnos de produção.(…)

Para preservar os empregos, a empresa teria que reduzir só um pouco sua margem de lucro. Em média, cada veículo produzido garante de 10% a 12% de margem de lucro para a fábrica. Na proposta de turno de cinco horas e meia, a produção de carro por trabalhador cairia de 0,18 para 0,12 por dia. O lucro retirado sobre a força de trabalho já é exorbitante, mas acontece que a Honda não quer nenhuma redução da taxa de lucro”, explica.

Entre 23 de maio a 5 de junho, os trabalhadores terão licença remunerada, o que deve acelerar as férias coletivas nas terceirizadas e as demissões. “A perspectiva de negociação está aberta, desde que seja a não demissão de trabalhadores”, afirma Jair.

A queda de produção no Japão põe em risco os empregos em todo o mundo. Na Argentina, segundo Jair, a situação é parecida pois a montadora também depende de produtos fornecidos pela matriz. Fornecedores terceirizados da Honda no Brasil devem despedir, em proporções ainda maiores que a montadora, caso se mantenha o cenário de corte de produção em Sumaré.(…)

(FONTE:Brasil de Fato)


Funcionalismo público pelo mundo…

O fotógrafo holandês Jan Banning passou cinco anos por oito países – China, Estados Unidos, Libéria, Bolívia, França, Índia, Rússia e Iêmen – registrando os contrastes entre os serviços públicos. Para Banning, as imagens são representativas da organização dos países em que foram feitas e mostram como cada Estado se apresenta a seus cidadãos.

Warford Weadatu Sr. é administrador da cidade de Nyenawliken, na Libéria. Ele não tem orçamento para o distrito e está há mais de um ano sem receber seu salário mensal de 20 doláres.
 
 

 

Dede McEachern é diretora de lincenças no Texas (EUA). Seu salário é de quase 6 mil doláres mensais.

 

Sushma Prasad é escrivã assistente na Secretaria do Gabinete do Estado de Bihar,a Índia. Ela foi contratada "por motivos de compaixão"por causa da morte de seu marido, que até 1997 trabalhava no mesmo departamento. Seu salário mensal é de 110 dólares.

 

Mohammed Hamid Azein recolhe as contas mensais de água no distrito de Shibam, Iêmen. Seu salário mensal é de 121 doláres. Porém, está há cinco meses sem receber.

Veja a galeria completa AQUI

 
(Fonte: Yahoo)

Conteúdos para Semana de TESTES (23 à 27/05)

CONTEÚDOS GEOGRAFIA

Primeiro Ano: Agentes ENDÓGENOS modificadores do de relevo e ATMOSFERA

Segundo Ano: Dinâmica Climática e Biomas Brasileiros

CONTEÚDOS ATUALIDADES

Primeiro Ano: Transgênicos

Segundo Ano: Crise no Mundo Árabe

Bons estudos!!


Terceiro Ano

Galera do Terceiro, para nossas aulas de amanhã (Terça, 17/05) lanço aqui no blog, três frases, de três magníficos pensadores brasileiros, pra já começarmos a refletir sobre o nosso próximo tema: índices sociais.

Professora Fernanda Lopes


Gentili e a polêmica do metrô…

As redes sociais não param de passar a “rasteira” em celebridades sem papas na língua. No Twitter, o campeão dos contratempos, Danilo Gentili, se deu mal mais uma vez e teve que correr atrás do prejuízo.

Na semana passada, o humorista foi duramente criticado após fazer um comentário que comparava a polêmica do metrô de Higienópolis, em São Paulo, e os campos de concentração de Auschwitz. “Entendo os velhos de Higienópolis temerem o metrô. A última vez que eles chegaram perto de um vagão foram parar em Auschwitz”, escreveu.

Ao perceber que sua imagem estava em risco, Gentili tratou de se encontrar, neste sábado, 14, com o presidente da Conferederação Israelita do Brasil, Claudio Lottenberg, para se desculpar pessoalmente.

Em comunicado oficial, Lottenberg afirmou: “acabo de tomar um café com Danilo. Rapaz jovem, 31 anos, carinhoso, mostrou-se triste com todo o episódio. De maneira sincera e olhando em meus olhos, ele expressou seu mais verdadeiro pedido de desculpas. Danilo foi além. Quer se aproximar mais de nossa comunidade, e quem sabe colaborar de maneira proativa em nossa vida e atividade social”.

O presidente da Conferederação Israelita disse ainda que, para a instituição, o assunto estava encerrado. Danilo, que apagou a publicação no Twitter, ainda não se pronunciou sobre o encontro – mas continua polemizando. Neste sábado, o humorista ironizou a polêmica com Ed Motta no Facebook: “Então o Ed Motta andou falando coisas terríveis na internet e desagradou pessoas? Odeio gente que faz isso. Onde o apedrejo?”.

(FONTE: Divirta-se.uai.com)


A discriminação no Brasil é étnica, social e regional

O processo de ascensão social de massas, inédito no Brasil, volta a promover formas de discriminação. A política – de sucesso comprovado – de cotas nas universidades, a eleição de um operário nordestino para Presidente da República – igualmente de sucesso inquestionável -, a ascensão ao consumo de bens essenciais que sempre lhes foram negados – fenômeno central no Brasil de hoje -, provocaram reações de discriminação que pareciam não existir entre nós.

A cruel brincadeira de repetir um mote das elites – “O Brasil não tem discriminação porque os negros conhecem o seu lugar” – mostra sua verdadeira cara quando essas mesmas elites sentem seus privilégios ameaçados. Setores que nunca se importavam com a desigualdade quando seus filhos tinham preparação sistemática para concorrer em melhores condições às vagas das universidades públicas, passaram a apelar para a igualdade na concorrência, quando os setores relegados secularmente no Brasil passaram a ter cotas para essas vagas. Professores universitários – incrivelmente, em especial antropólogos, que deveriam ser os primeiros a lutar contra a discriminação racial -, músicos – significativa a presença de músicos baianos, que deveriam ser muito mais sensíveis que os outros à questão negra -, publicaram manifesto contra a política de cotas, em nome da igualdade diante da lei do liberalismo. A vitória da Dilma, por sua vez, provocou a reação irada e ressentida de vozes, especialmente da elite paulistana, contra os nordestinos, por terem sido os setores do país que pela primeira vez são atendidos em seus direitos básicos. (…)

A discussão sobre o metrô em Higienópolis tem a vem com a apropriação privilegiada dos espaços urbanos pelos mais ricos que, quando podem, fecham ilegalmente ruas, se blindam em condomínios privados com guardas privados. A rejeição de pessoas do bairro – 3500 assinaturas – à estação do metrô expressava o que foi dito por alguns, sentido por todos eles, de impedir que seja facilitado o acesso ao bairro – a que mesmo seus empregados particulares tem que chegar tomando 2 ou 3 ônibus -, com a alegação que chegariam camelôs, drogas (como se o consumo fosse restrito a setores pobres), violência, etc.

Nos três tipos de fenômeno, elemento comum é a discriminação. Étnica, contra os negros, na politica de cotas; contra os nordestinos, nas eleições; na estação do metrô, contra os pobres. Os três níveis estão entrelaçados historicamente. Fomos o último país a terminar com a escravidão, por termos passado de colônia à monarquia e não à república. Adiou-se o fim da escravidão para o fim do século.

No meio do século XIX foi elaborada a Lei de Terras, que legalizou a propriedade – via grilagem, em que em papel forjado é colocado na gaveta e o cocô do grilo faz parecer antigo. Quando terminou finalmente a escravidão, todas as terras estavam ocupadas. Os novos cidadãos “livres” deixaram de ser escravos, mas não foram recompensados nem sequer com pedaços de terra. Os negros livres passaram a se somar automaticamente à legião de pobres no Brasil. O modelo de desenvolvimento, por sua vez, concentrador de investimentos e de renda, privilegiou o setor centro sul do Brasil, abandonando o nordeste quando se esgotou o ciclo da cana de açúcar. Assim, nordestino, esquematicamente falando, era latifundiário ou era pobre. (…)

A discriminação dos negros, dos nordestinos e dos pobres foi assim uma construção histórica no Brasil, vinculada às opções das elites dominantes – em geral brancas, ricas e do centro-sul do pais. A discriminação tem que ser combatida então nas suas três dimensões completamente interligadas: étnicas, regionais e sociais. (…)

Leia o artigo na íntegra AQUI

(FONTE: Carta Maior)


Novo Código Florestal…

(FONTE: O Tempo)


Conflitos no ‘Dia da Catástrofe’ deixam feridos em fronteiras de Israel

As forças do Estado de Israel abriram fogo contra moradores da Faixa de Gaza que estavam próximos da fronteira com a Palestina, deixando 45 pessoas feridas. Na região das Colinas de Golã, território ocupado por Israel na fronteira com a Síria, dezenas de pessoas também ficaram feridas. Neste domingo, os palestinos relembram a criação do Estado de Israel como o “Dia da Catástrofe“.

Em Gaza, milhares de pessoa foram as ruas com bandeiras e chaves antigas que representavam a vontade de retornar a casa que dizem ter perdido quando Israel foi criado, em 15 de maio de 1948.

Bombas de gás lacrimogêneo foi lançadas em um campo de refugiados da Cisjordânia e no subúrbio de Jerusálem para atingir uma multidão de revidava com pedras.

Na fronteira com a Síria, entre 10 a 20 pessoas ficaram feiradas e quatro pessoa morreram, segundo a imprensa local.

Palestinos protestam na fronteira de Gaza (15/05)

Palestinos protestam na fronteira de Gaza (15/05)

Palestino carrega pedras durante choques com soldados israelenses após protesto para marcar o 63º aniversário da Nakba (Catástrofe) (13/05)

Palestino carrega pedras durante choques com soldados israelenses após protesto para marcar o 63º aniversário da Nakba (Catástrofe) (13/05)

Manifestantes palestinos se protegem depois de soldados de Israel abrirem fogo durante marcha pela Nakba na vila de Maroun el-Rass, Líbano (15/05)

Manifestantes palestinos se protegem depois de soldados de Israel abrirem fogo durante marcha pela Nakba na vila de Maroun el-Rass, Líbano (15/05)

Manifestante palestino queima bandeira israelense após funeral de adolescente morto por disparo em meio a eventos de sexta-feira para marcar o aniversário da Nakba

Manifestante palestino queima bandeira israelense após funeral de adolescente morto por disparo em meio a eventos de sexta-feira para marcar o aniversário da Nakba

(FONTE: http://www.sidneyrezende.com – Imagens: Último Segundo)


Terremoto de magnitude 6 é registrado na costa do Brasil

Tremor aconteceu a 1.277 quilômetros de Natal. Não há previsão de tsunami

Um terremoto de magnitude 6 foi registrado neste domingo no Oceano Atlântico na costa do Brasil, informou o centro de pesquisa geológica dos Estados Unidos.

O tremor aconteceu às 10h08 no horário de Brasília e foi localizado a 1.277 quilômetros a leste-nordeste de Natal. O centro de pesquisa americano informou que o terremoto aconteceu a uma profundidade de nove quilômetros, mas não há indicações de tsunami.

O tremor chegou ao conhecimento da defesa civil do Rio Grande do Norte no início da tarde, depois que a notícia se espalhou acompanhada de boatos da possibilidade de um tsunami. Todas as unidades do Corpo de Bombeiros da capital e da defesa civil estadual foram acionadas e ficaram em prontidão.

 O laboratório sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi acionado e às 15h35 o governo do Estado divulgou no seu site uma nota registrando a ocorrência do tremor e tranquilizando a população para a impossibilidade de um tsunami. A ação dos bombeiros já havia, então, sido normalizada.

“Não há essa possibilidade (de tsunami)”, informou a nota explicando que o tipo de movimento do sismo foi transcorrente. “Para gerar um tsunami é necessário que o movimento seja vertical, quando a água do mar pode ser empurrada ou descida abruptamente e isso não aconteceu”, explicou o coordenador do laboratório sismológico da UFRH, Joaquim Mendes.

De acordo com Mendes, o centro de pesquisa geológica americano identificou a ocorrência em tempo real porque eles monitoram tudo o que ocorre 24 horas por dia. Não é essa a realidade das estações sismológicas instaladas em Riachuelo e Pau dos Ferros (RN) e Gravatá (PE), sob a coordenação do laboratório sismológico da UFRN. Ele reconheceu que, se tivesse havido um tsunami, todos teriam sido pegos de surpresa. A estação de Riachuelo (RN) faz parte da rede global de acompanhamento de atividades sísmicas, de acordo com o pesquisador.

Conforme o pesquisador, até agosto um total de 15 estações estarão instaladas na região Nordeste – do Piauí à Bahia. Quatro já estão instaladas. O investimento é de mais de R$ 4 milhões, financiado pela Petrobras. “Com isso vamos ter uma ideia melhor de onde ocorrem os tremores”, prevê.

Os Estados do Rio Grande do Norte e do Ceará têm registrado o maior número de tremores no Brasil.

(FONTE: Último Segundo)


A violência é algo normal?

Hoje o site do Professor Darcy, TECNOLOGIA SOCIAL, foi invadido por uma avalanche de comentários desfavoráveis ao Post escrito sobre o MMA (Mixed Martial Arts, ou Vale Tudo) em que ele, muito sabiamente expõe sua opinião desfavorável à tamanha banalização da violência  ocorrida atualmente, principalmente em lutas como essa.

É claro que muitos acham que não é errado. Esse tem sido o papel da mídia desde muito tempo, na verdade, desde sempre. Comentei em seu site (já havia comentado em algumas salas sobre isto), o tão famoso e adorado jogo WAR (eu, como professora de Geografia, sempre escuto em sala, alunos comentarem que aprenderam a localização dos países jogando WAR), foi lançado em plena GUERRA FRIA.

Segundo TAMDJIAN:

“Os conflitos e as tensões eram tão intensos no planeta durante a Guerra Fria, que surgiram jogos que simulavam cenários de guerra. Um dos mais conhecidos foi War, que atraiu milhões de aficionados em todo o mundo. Podemos entender que, ao transformar a guerra em um brinquedo, passava-se a idéia de que tais disputas constituíam algo NORMAL e CORRIQUEIRO. Essa ideologia acompanhou todo o período”

Concordo plenamente com o professor Darcy. Hoje, a  violência, aparece tão intensamente na televisão, em forma de filmes, disputas, novelas, séries, etc..

Observe o que o sempre sábio Herbet de Souza, Betinho afirmou em seu livro, ÉTICA e CIDADANIA:

“A televisão aposta na violência e no desprezo pela vida, pelas normas éticas, pelos valores. A televisão despreza de forma agressiva, banalizando. Na telinha, tudo é possível e nada  produz resultados ou consequências. Num filme, duzentas pessoas são assassinadas e não acontece nada. Essa distorção acaba gerando um tipo de cultura de banalização da vida.(…)se perde o sentido do trágico, do quanto o crime é trágico, do quanto a falta de ética é trágica (…)”

Mais uma vez, absolutamente incorreto e DESNECESSÁRIO essa banalização da violência. Um jogo de vídeo game, ou uma luta onde TUDO vale só vem contribuir aos pequenos adolescentes que ainda estão formando sua personalidade e seu caráter.

Como professora, como MÃE, digo NÃO a VIOLÊNCIA. SEMPRE.

Parabéns Professor Darcy, por ter iniciado essa discussão.

TAMDJIAN, James Onnig; MENDES, Ivan Lazzari. Geografia, estudos para compreensão do espaço. FTD, São Paulo, v.2, p. 29, 2010.


EUA: no interrogatório…

(FONTE: Duke e Alpino)


Aniversário…


Trabalho Segundo Ano…Terça-Feira

Não se esqueçam dos trabalhos sobre os BIOMAS BRASILEIROS..

A ordem de apresentação como já prevista em sala:

1-Mata Atlântica

2-Mata das Araucárias

3-Floresta Amazônica      

4-Mata dos Cocais                                 

5-Caatinga                             

6-Campos                                                   

7-Cerrado                                                 

8-Pantanal             

9-Mangue                                                 

10-Zonas Litorâneas

TODOS os grupos devem ir preparados para apresentar na TERÇA (17/05) …

Preparem slides, imagens, mapas, o que for necessário para o bom desempenho de seu tema. ESTUDE. Vocês serão questionados.

Bom Trabalho!


Galera do bem…

Foto com os professores, dia do DEBATE, com essa galera MUITO gente boa do Terceirão/2011…


TRABALHO SEGUNDO ANO

Galera do SEGUNDO ano, hoje alguns alunos vieram me perguntar sobre o trabalho de Biomas Brasileiros….em que grupo estavam, qual o tema e quando seria…

Acho que vocês estão um pouco atrasados…

As apresentações começam semana que vem. Terça-Feira, dia 17 de Maio, continuam na Quinta-Feira e se preciso for, terminamos na Sexta-Feira.

Não se esqueçam pessoal…o trabalho vale: 10,0 (Apresentação e trabalho escrito – que pode ser impresso)…

Qualquer dúvida me procurem amanhã na escola…

Todos devem ir preparados já na Terça.


Bolsonaro x Marinor

A reunião da Comissão de Direitos Humanos do Senado terminou na manhã desta quinta-feira (12/05/2011) com brigas e xingamentos. O encontro serviu para discutir o projeto que prevê punições para discriminação de homossexuais. Novamente o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) se envolveu em polêmica ao tentar exibir um panfleto “antigay” atrás da senadora Marta Suplicy (PT-SP) durante a entrevista que a parlamentar, relatora da matéria, concedia no corredor das comissões do Senado.

Veja o vídeo da discussão:


Debate Terceirão

clique na imagem para ampliar


Telhados Ecológicos

Telhados Ecológicos surgem como alternativas para amenizar as ilhas de calor das grande cidades.

Ilhas de calor é o nome que se dá a um fenômeno climático que ocorre principalmente nas cidades com elevado grau de urbanização. Nestas cidades, a temperatura média costuma ser mais elevada do que nas regiões rurais próximas.

Para entendermos melhor este fenômeno climático, podemos usar como exemplo a própri cidade de Cuiabá, que é considerada uma ilha de calor. Como esta cidade tem grande concentração de asfalto (ruas, avenidas) e concreto (prédios, casas e outras construções), ela concentra mais calor, fazendo com que a temperatura fique acima da média dos municípios da região. A umidade relativa do ar também fica baixa nestas áreas.


Medidas para evitar a formação das ilhas de calor urbanas:
– Plantio de árvores em grande quantidade nas grandes cidades. Criação de parques e preservação de áreas verdes.- Medidas para diminuir a poluição do ar: diminuição e controle da emissão de gases poluentes pelos veículos e controle de poluentes emitidos por indústrias.


PRESSÃO ATMOSFÉRICA

 

#PRESSÃO ATMOSFÉRICA

Corresponde à força provocada pelo peso do ar.

A altura da coluna de ar (h) posicionada sobre a cidade do Rio de Janeiro é maior que a altura da coluna (h2) posicionada sobre a cidade de Belo Horizonte, devido a presença da camada de ar h1 equivalente a altura da serra. 

Observe o experimento abaixo:

Pode-se demonstrar, de uma forma muito simples, a variação de pressão com a altura. Basta, para isso, fazermos perfurações num recipiente cheio de líquido em posições diferentes. O jorro sairá cada vez mais forte à medida que aumentarmos a altura da coluna de líquido (isto é, nos pontos mais baixos). (FONTE: e-fisica)

Quanto MAIOR a altitude, MENOR a pressão atmosférica.


Estudando para o Simulado

Questões para estudar para o simuladão de amanhã.

1)Caracterize o fenômeno da INVERSÃO TÉRMICA.

2)O que são e como funcionam as ILHAS DE CALOR?

3)Quais as massas de ar que atuam em território brasileiro no verão? E no inverno existe alguma alteração? Qual?

4)Diferencie Tempo e Clima.

5)Explique o que é a Pressão Atmosférica e em que locais ela é mais atuante?

6)O que é CHUVA ÁCIDA? Explique.

7)De que forma a temperatura vai variar, conforme:

a)LATITUDE

b)ALTITUDE

Resolvendo essas questões estarão afinadíssimos com o simulado de amanhã!

BONS ESTUDOS!


Debate Terceirão…

Orkut da turma do TERCEIRÃO/2011

Orkut da turma do TERCEIRÃO/2011

Parabenizo a todos que se envolveram de fato no nosso 1° Debate Interdisciplinar do ICE (envolvendo as quatro disciplinas de: Atualidades, Geografia, Sociologia e Filosfia)

Tema: Terrorismo e a morte de Osama bin Laden

 

Os alunos se informaram e puderam debater sobre afirmações e questionamentos de grandes pensadores e intelectuais da atualidade, como Leonardo Boff, Noam Chomsky, José Martí, entre outros.

PARABÉNS A TODOS QUE PARTICIPARAM!


Após a morte de Bin Laden o mundo ficou mais seguro?

(FONTE: Carta Maior)