Todo e qualquer fato pode ser associado à geografia. Não é a toa que ela é a disciplina da atualidade.

Terremoto de magnitude 6 é registrado na costa do Brasil

Tremor aconteceu a 1.277 quilômetros de Natal. Não há previsão de tsunami

Um terremoto de magnitude 6 foi registrado neste domingo no Oceano Atlântico na costa do Brasil, informou o centro de pesquisa geológica dos Estados Unidos.

O tremor aconteceu às 10h08 no horário de Brasília e foi localizado a 1.277 quilômetros a leste-nordeste de Natal. O centro de pesquisa americano informou que o terremoto aconteceu a uma profundidade de nove quilômetros, mas não há indicações de tsunami.

O tremor chegou ao conhecimento da defesa civil do Rio Grande do Norte no início da tarde, depois que a notícia se espalhou acompanhada de boatos da possibilidade de um tsunami. Todas as unidades do Corpo de Bombeiros da capital e da defesa civil estadual foram acionadas e ficaram em prontidão.

 O laboratório sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi acionado e às 15h35 o governo do Estado divulgou no seu site uma nota registrando a ocorrência do tremor e tranquilizando a população para a impossibilidade de um tsunami. A ação dos bombeiros já havia, então, sido normalizada.

“Não há essa possibilidade (de tsunami)”, informou a nota explicando que o tipo de movimento do sismo foi transcorrente. “Para gerar um tsunami é necessário que o movimento seja vertical, quando a água do mar pode ser empurrada ou descida abruptamente e isso não aconteceu”, explicou o coordenador do laboratório sismológico da UFRH, Joaquim Mendes.

De acordo com Mendes, o centro de pesquisa geológica americano identificou a ocorrência em tempo real porque eles monitoram tudo o que ocorre 24 horas por dia. Não é essa a realidade das estações sismológicas instaladas em Riachuelo e Pau dos Ferros (RN) e Gravatá (PE), sob a coordenação do laboratório sismológico da UFRN. Ele reconheceu que, se tivesse havido um tsunami, todos teriam sido pegos de surpresa. A estação de Riachuelo (RN) faz parte da rede global de acompanhamento de atividades sísmicas, de acordo com o pesquisador.

Conforme o pesquisador, até agosto um total de 15 estações estarão instaladas na região Nordeste – do Piauí à Bahia. Quatro já estão instaladas. O investimento é de mais de R$ 4 milhões, financiado pela Petrobras. “Com isso vamos ter uma ideia melhor de onde ocorrem os tremores”, prevê.

Os Estados do Rio Grande do Norte e do Ceará têm registrado o maior número de tremores no Brasil.

(FONTE: Último Segundo)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s