Todo e qualquer fato pode ser associado à geografia. Não é a toa que ela é a disciplina da atualidade.

Capitão Brasil…

Esse final de semana, estréia o Capitão América (29/07), mais um herói norte-americano cultuado em quadrinhos e que agora chega até as telonas.

Ele possui uma história um tanto interessante: o Capitão América é tido como um símbolo da liberdade, uma inspiração e mestre para todos os outros heróis.

No início da 2º Guerra Mundial, Steve (Capitão América) era um jovem com imensa vontade de servir seu país e defender as pessoas que estavam sendo vítimas desta guerra. Porém foi rejeitado no alistamento por ser muito franzino. Mas o cientista Dr. Abraham Erskine, ao lado do exército, vinha realizando experimentos para criar Super-Soldados para combater na guerra. Foi assim que o voluntário para o experimento Steve Rogers transformou-se na mais perfeita máquina de combate, graças ao soro do super-soldado e aos raios vita. Após o sucesso do experimento, ocorre um atentado nazista contra a vida do Dr. Erskine , e assim morre com ele a fórmula do soro.

Assim nasceu o Capitão América, que em honra do Dr. Erskine, de todos os que perderam a chance de se tornarem super-soldados, em nome da justiça e liberdade, jurou combater todo tipo de tirania e terrorismo. O Capitão então foi mandado à Europa para combater os nazistas de Adolph Hitler, o Fuher. E ao seu lado o jovem Bucky, um recruta e amigo que secretamente o acompanhava.

Durante a 2º Guerra Mundial o Capitão América e Bucky uniram-se ao Tocha Humana Original, Centelha, Namor e outros para compor Os Invasores, e assim acabando com os avanços nazistas e derrubando o Eixo.

Hoje, saiu na internet, a versão brasileira do Capitão América, uma sátira de um herói tupiniquim. Veja a explicação do seu criador, Arnaldo Branco:

“O Capitão Brasil é fruto de uma experiência do exército brasileiro durante a Guerra do Paraguai. O franzino soldado raso Rogério Esteves foi escolhido para experimentar uma fórmula secreta (jurubeba, catuaba, amendoim, ovo de codorna) que lhe deu a força de dois homens não muito fortes, poder que seus superiores acharam mais do que suficiente para enfrentar o exército paraguaio.

Por um erro de cálculo, Capitão Brasil foi parar na Patagônia, onde um acidente o deixou congelado por quase 150 anos. Descongelado pelo aquecimento global, o Capitão voltou para o quartel para receber sua medalha de bravura e uma multa pelo atraso para se reapresentar no seu batalhão. Como militar, sua rotina é praticamente jogar bola e combater o crime até as 20h, hora do toque de recolher.”

Parece brasileiro?

(Fonte: Download HQ e G1)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s