Todo e qualquer fato pode ser associado à geografia. Não é a toa que ela é a disciplina da atualidade.

Entrevista com um escravo…

A escravidão não foi abolida em 1888. Ela existe até hoje. E o pior, rodeia a todos nós.

A diferença é que, antigamente pra se ter um escravo tinha que pagar por ele. Comprava-se a pessoa, o escravo.

Hoje, você só precisa ‘vender’ um instrumento de trabalho ou o alimento que ele come e ele nunca mais conseguirá se libertar de você. A não ser que fuja, ou melhor ainda, denucie.

Volta e meia surgem notícias sobre essa triste realidade que, infelizmente no Brasil, o país dos latifúndios, isso  é mais comum do que se imagina.

Saiu na Carta Capital mais um caso envolvendo trabalho escravo, João saiu do Maranhão em novembro para procurar emprego no Pará. Deixou para trás a mulher e um casal de filhos. Acabou aliciado por um “gato”.

Trabalhou seis meses praticamente sem receber, por causa da dívida na cantina.

Um dia sofreu um acidente. Pediu as contas, a dona da fazenda, de nome Clara, disse que não tinha o que lhe pagar. Ele amea-çou ir à Justiça. Ela retrucou: “Rapaz, se tu quiser ir, tu pode ir. Porque na minha fazenda quem manda é eu, não é a polícia-”. Fugiu com 200 reais no bolso.

Veja a matéria entrevista com um escravo da Carta Capital.

(FONTE: Carta Capital)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s