Todo e qualquer fato pode ser associado à geografia. Não é a toa que ela é a disciplina da atualidade.

O que você vai ser, quando você crescer?

Meu nome é Pedro, tenho 17 anos e estou no ultimo ano de escola. Sempre me imaginei terminando a escola e já saindo direto pra faculdade. Mas pelo que vejo não será tão fácil.

Só faltam dois meses pra começarem os vestibulares e ainda não sei o que coloco na minha ficha de inscrição. São mais de 200 cursos, não tenho ideia de como eu posso escolher uma. È algo sério e por toda a vida, não é algo que resolvo com uma brincadeira de “minha mãe mandou…”. (FONTE: Folha.com)

Muitos médicos, engenheiros, advogados e até astronautas já sabiam que teriam essa profissão quando tinham apenas 5 ou 6 anos.

Mas, a maior parte das pessoas, até o momento da escolha, ainda não têm certeza do que farão pelo resto de sua vida.

Também pudera, a gente tem que fazer essa escolha em uma época em que ainda não temos certeza de muita coisa. Um período um pouco complicado: a adolescência.

O Blog  Aprenda Fácil traz um texto bem interessante sobre o tema:

“A tomada da decisão é sempre rodeada de muitas dúvidas, emoções e influências… E nessa hora, é preciso pesar cada opinião, desejo e vocação para se fazer a escolha certa.

Para essa escolha, é preciso observar as habilidades e interesses. Interesse é aquilo que desperta atração, curiosidade e motivação. Já habilidade é a demonstração prática do interesse.

O importante disso tudo é que a gente pode começar a sonhar com o nosso futuro. Conhecer quais são os nossos talentos, é o primeiro passo para tentar imaginar quem a gente pode ser ou o que a gente pode fazer de bom para o mundo.

Essa é uma pergunta padrão que se faz às crianças, mas que mesmo na fase adulta muitos de nós ainda não sabem como responder. Muitos de nós ficam pulando de galho em galho, trocando de emprego, fazendo cursos que não sabem se serão úteis no futuro. Gastam tempo, dinheiro, esforço, fosfato em coisas que não sabem se darão retorno algum dia.

Definir áreas de interesse

Se você é daqueles que diz que vai ser “engenheiro agrônomo, médico ou jornalista” vai ficar complicado até para você investir em seu futuro. Antes de decidir exatamente o que você quer fazer, seria importante definir em que área quer atuar.

Você quer lidar com gente? Com números? Com máquinas? Quer criar? Escrever? Vender? Imagine-se daqui uns 10 anos à frente: o que você gostaria de estar fazendo? Como você se vê: sentado em um escritório à frente de um computador, em uma sala de reuniões coordenando uma campanha publicitária, escrevendo versos em casa?

Se você disser que quer estar num apartamento de cobertura com vista para o mar e com uma BMW na garagem, digo “até eu, que sou mais boba….” Mas aí você estará falando do “resultado” e não de “como” irá ganhar o dinheiro para comprar a BMW e a cobertura.

O que você gosta de fazer?

Uma das maneiras de descobrir o que você vai gostar de fazer é ver o que você já gosta: de carros? animais? fotografia? pesquisa? química? Comece procurando suas áreas de interesse e saiba que será bem melhor ganhar dinheiro fazendo o que gosta – mesmo que só dê pra alugar um quarto e sala com um Fusquinha na garagem – do que maldizer cada dia gasto para ganhar os tubos pra manter a cobertura e a BMW.”

Eu, Professora Fernanda, saí de uma área (geoprocessamento e georreferenciamento de imagens de satélites) que tem um retorno financeiro bem maior que a área que eu gosto muito mais de atuar, e que atuo hoje, a educação.

Mas, descobri que é isso que gosto de fazer. Ensinar.

Pesquisar, estudar, descobrir informações interessantes e importantes pra depois levar até vocês, meus queridos alunos, que agora estão nessa dúvida tão grande que já tive a algum tempo atrás.

Pode parecer clichê, mas quando a gente gosta do que faz, faz muito melhor

Segundo o site de pesquisa: “A maior garantia de tornar-se um bom profissional é especializar-se naquilo que você gosta. Fazendo o que gosta será um profissional melhor, então ganhará melhor também. Pelo menos teoricamente.”

Especialização

Independente da carreira que irá seguir, se você já sabe a área em que irá atuar (carros, por exemplo) será mais fácil já ir fazendo cursos que irão contar valiosos pontos no futuro, quando você decidir finalmente a profissão que irá seguir. Se vai ser mecânico, engenheiro ou vendedor de carros, isso não vai importar muito porque um vendedor que entenda de mecânica irá vender muito melhor e mais, não acha?

Antes de ficar indo e voltando, gastando seu tempo em cursos que não irá usar –  ou que não sabe se usará – decida sua área e invista em você. Mesmo não sabendo se vai ser assistente social, psicanalista ou psicólogo escolar aquela coleção sobre as teorias de Freud serão úteis. Mas comprar a coleção se você não tem nem ideia se vai escolher física quântica depois é perda de tempo.

Antes de começar a investir, veja pelo menos em que direção quer seguir…”

Achei a  ilustração acima, em que aparece o Professor Darcy, por exemplo, que mostra que, desde pequeno ele,  já apresentava seu lado extremamente sociólogo.

Sempre sociólogo! 😉

 (FONTE: Blog Aprenda Fácil, Blog do Folha Teen)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s