Todo e qualquer fato pode ser associado à geografia. Não é a toa que ela é a disciplina da atualidade.

Arquivo para novembro, 2011

Correria geral…

Galera, essa semana vai ser meio correria. Em alguns dias por exemplo ficarei na escola nos três períodos (manhã, tarde e noite)..

Semana de provas em uma, semana de curso de EJA em outra, sem contar as aulas e oficinas entre um e outro.

Portanto, vô tentar nessa ‘entresafra’ ir postando algumas fotos, vídeos e textos sobre os últimos acontecimentos.

Por enquanto, deixo mais um vídeo do merecimento de muito gente por aí.

 

vô dar risada e curtir o finalzinho do domingão com meus amores aqui em casa….bye.

Anúncios

Consciência Negra…

A data da morte de Zumbi de Palmares foi a escolhida para ser comemorada o dia da CONSCIÊNCIA NEGRA.

Não são todos os estados brasileiros que aderiram ao feriado, no Mato Grosso e no Rio de Janeiro, o feriado é estadual e, em 2008, o Mato Grosso do Sul também tornou o dia feriado em todos os municípios. Já, nos outros estados, cada administração municipal define se é feriado ou não.

O dia da Consciência Negra é uma forma de discutir o assunto da igualdade racial. Infelizmente ainda se faz (e pelo visto, ainda deverá por bons anos) necessária essa discussão.

Tirada do orkut do meu querido Thiago Magalhães, aí vai uma grande lição:

Sem mais.


Dia da Bandeira…

Hoje, dia 19 de novembro é comemorado o dia da Bandeira.

A bandeira é um símbolo. Ela pode representar um time de futebol, uma instituição, um grupo étnico-cultural, um bloco econômico, enfim, são várias as idéias que podem ser expressas através de uma bandeira.

Seu significado é tão forte, que todos os países possuem sua própria bandeira, aquela que representa a nação e que, por isso, deve ser respeitada.

A atual bandeira do Brasil foi instituída quatro dias depois da Proclamação da República. Por conta disso, no Brasil, comemoramos o Dia da Bandeira em 19 de novembro.

Segundo o site do IBGE, quando foi instituída pelo decreto número 4, de 19 de novembro de 1889, a bandeira brasileira recebeu muitas críticas devido a sua relação com a astronomia.

Isto porque a disposição das estrelas na esfera azul da bandeira não se encontrava da mesma forma como costumamos vê-la no céu. Tudo por conta da perspectiva escolhida pelos criadores do desenho original. A intenção era representar o céu do Rio de Janeiro às 8h30m da manhã do dia 15 de novembro, data da Proclamação, mas com um pequeno detalhe: o observador desse céu estaria do lado de fora da esfera, vendo-a a partir do espaço cósmico.

E, mais ainda: essa bola imaginária (o espaço celeste) teria todas as estrelas grudadas nela, com a terra situada em seu centro. Daí a polêmica. Consta também que a constelação do Cruzeiro do Sul estava, nessa hora exata, com o braço maior na vertical e no meridiano da cidade do Rio. Tanta discussão para algo bastante simples: o céu da bandeira nacional aparece do lado oposto de nossa visão aqui da terra.

Outra situação curiosa, que acabamos comentando essa semana no CEJA, é o fato de que, ao contrário do que muita gente pensa, a estrela que fica acima da faixa “Ordem e Progresso” não representa o Distrito Federal,mas sim o estado do Pará.

Pesquisamos e descobrimos que Spica (nome da estrela ao norte da faixa) representa o Pará porque este era o estado cuja capital era a mais setentrional (norte) do país (Amapá e Roraima tornaram-se Estados somente em 1988). Sua posição na bandeira revela a extensão territorial do Brasil: nenhum outro país do mundo, com dimensão geográfica semelhante, ocupa parte dos dois hemisférios da Terra.

Ainda ficaria a dúvida: com a criação de novos estados no país continuaria criando-se estrelas na bandeira?

Conforme a Lei número 5.700, de 1º de setembro de 1971, essa correlação não existiria mais. Uma outra lei, no entanto, número 8.421, de 11 de maio de 1992, retificou a anterior, através da seguinte comunicação: a bandeira nacional deve ser atualizada sempre que algum estado da federação for criado ou extinto; os novos estados serão representados por novas estrelas, a serem incluídas, sem que afete a disposição estética original do desenho da primeira bandeira republicana; as que forem correspondentes a estados extintos serão retiradas, permanecendo aquela que represente um novo estado mediante a fusão.

Legal heim!?

Veja abaixo, todas as bandeiras que o Brasil já teve:

Achei interessante também algumas curiosidades que encontrei sobre a bandeira.

Por exemplo: uma bandeira em mau estado de conservação não pode ser hasteada (lógico!) o interessante é o que deve ser feito com ela (não pode jogar no lixo), deve ser entregue a uma unidade militar para ser incinerada no dia 19 de novembro. 

Portanto, caso vc veja alguma fumacinha no céu hoje, pode ser o exército queimando as bandeiras danificadas! 🙂

Também achei interessante o fato de que não é permitido hastear bandeira de outro país em terras brasileiras se ao lado não estiver a Bandeira Nacional de igual tamanho e posicionada ao lado direito. A exceção é somente para embaixadas e consulados.

Viu que legal!? Quanta coisa você não sabia sobre a bandeira que aprendeu agora.  🙂

Ahh, claro que tb fizemos uma atividade referente ao tema no Cesário Neto (foi na quinta-feira 17/11, dia cultural). Os professores da área de Humanas fizeram um apanhado geral sobre a Proclamação da República, Dia da Bandeira e tb sobre a Consciência Negra (que eu comento amanhã!)

(FONTE: IBGE, Física UFMG, Calendário –  com adaptação)


Brasil, estados e as propostas de novas divisões…

Como todo mundo já sabe, esse final de ano os paraenses irão às urnas escolher se querem ou não querem dividir os estados do Pará (em mais dois..)

Os eleitores responderão à  duas perguntas:

“Você é a favor da divisão do estado do Pará para a criação do estado do Carajás?” e

“Você é a favor da divisão do estado do Pará para a criação do estado do Tapajós?”.

Em um possível cenário de divisão do Pará, o futuro estado de Carajás será composto por 39 municípios, tendo Marabá como capital; o estado de Tapajós, 27 municípios, e Santarém como capital; e o novo Pará, 77 municípios, e Belém continuaria sendo a capital.

Diante dessa nova proposta surgiram algumas outras ‘propostas’ (sugeridas pelo Jacaré Banguela).

Veja abaixo a proposta para a divisão da Bahia.

(Fonte:Jacaré Banguela)


Despedida TERCEIRÃO 2011 (ICE)

Ahhh, hoje teve a nossa despedida do TERCEIRÃO, no ICE.

Que turma maneira!!!

Alguns eu acompanho desde o primeiro ano, outros desde o segundo ano, e alguns poucos eu conheci esse ano…Mas, TODOS valeram a pena!

Obrigado mais uma vez galera!

 


Globo 2030…

 

 

 

 


UNEMAT, tudo de bom…

Aff, meu post do ENEM não consegui publicar (pq fiquei sem net mais de semana – qdo voltou já tinha perdido a graça divulgar), mas sobre a UNEMAT dá tempo de falar…

Muito boa a prova (é claro que tô falando da minha disciplina – Geografia).

Praticamente TUDO que trabalhamos em sala de aula. (Minha querida aluna Vitória Lobo, Terceirão ICE, já tinha me dito que a prova estava tudo de bom…mas qdo peguei o caderno hoje,  lá no CEJA, amei!)

Bipolaridade mundial, terremoto (caiu o da Ásia – de 2004), cidades globais e megacidades e Nova Ordem Mundial…

Que bom!


Campanha contra o ódio exibe Obama e Jintao, aos beijos.

Além do papa e outras personalidades…

Saiu na Isto É, a empresa italiana Benetton lança nesta quarta-feira (16) uma polêmica campanha contra o ódio e o preconceito com cartazes espalhados pelas cidades de Roma e Milão que trazem figuras internacionais trocando “beijos gays”, entre elas o papa Bento XVI. 

Uma faixa com a montagem do papa Bento XVI beijando o Imã do Cairo, Safwad Hagazi (a autoridade muçulmana do Egito), foi estendida na Ponte dell’Angelo, em Roma, localizada nas proximidades do Vaticano. A imagem faz parte da campanha “Unhate” da Benetton. 

Apesar de ainda não ter sido divulgada oficialmente – o site oficial da empresa está apenas com uma contagem regressiva em sua capa (o relógio deve chegar a zero por volta das 14h no horário de Brasília) -, pedestres curiosos já fotografaram os cartazes e as imagens foram divulgados pela mídia italiana. 

Os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da China, Hu Jintao, também aparecem se beijando em outro cartaz que teve a imagem divulgada nesta quarta-feira. 

Veja a galeria dos beijos AQUI

(FONTE: Isto É)


Música crítica…

Em sala de aula, trabalhamos a chamada Geografia Cultural, onde a disciplina (na verdade, as disciplinas, pois todas elas podem se apropriar deste método para melhorar o aprendizado) se utiliza de fatores culturais para facilitar o entendimento do aluno.

Os vídeos e músicas indicadas pelos alunos foram maravilhosas. Algumas eu já conhecia, outras não. Mas, TODAS foram de grande valia para o nosso trabalho.

Na quinta-feira, levarei o slide sobre algumas músicas críticas indicadas. E na semana que vem iniciam-se as bimestrais.

Gostaria de ir postando alguns vídeos indicados pelos alunos. Começo com, Pink Floyd, um clássico, Another Brick In The Wall, excelente exemplo de música crítica, apresenta  professores que limitam o crescimento dos alunos, podando-lhes a sua criatividade, limitando o desenvolvimento espontâneo, fazendo com que eles sejam reduzidos a mera reprodução do que lhes foi mandado, imposto.

O vídeo foi indicado por Thender (Segundo Ano)


Linda foz do Nilo…

 No Yahoo, saiu a imagem da semana, enviada pela Estação Espacial Internacional uma imagem da foz do Rio Nilo, no Egito (África), palco recente de tantas manifestações em busca da liberdade árabe. 

A esquerda, na parte mais iluminada está Israel.

Linda imagem.

Que maravilha é a Geografia!


Êêê Brasil…

Como sempre fuçando por aí, imagens da ‘nossa revolução’…

 

mais uma pras marchas…

(FONTE: Jacaré Banguela e A Charge on line)


Funk das placas tectônicas…

Que bom, em tempos de música crítica em sala de aula, fiquei sabendo de um funk que (pasme!) fala das PLACAS TECTÔNICAS……  🙂

“As placa tectônica, Se esfregam sem parar
E esse esfrega-esfrega bem não ia acabar
Abriu um rego fundo e as água ficou bolada
Formou um ondão molhou toda a negada”

A música me foi indicada pelo meu mais novo colega de sala de aula,  professor Járede.

Obrigado professor, um dia, quando achar um funk que fale de Karl Marx, eu te aviso.

Escute a música AQUI

(FONTE: Járede Oliver, sociólogo)


Brasil: sexta economia do mundo

Saiu hoje na Carta Capital, a empresa de consultoria e pesquisa, Economist Intelligence Unit (EIU),  ligada à revista The Economist, divulgou que,  o Brasil já se tornou, neste ano de 2011, a sexta maior economia do mundo, ou seja, o sexto maior produto interno bruto medido em dólares à taxa de câmbio corrente (2,44 trilhões de dólares, PIB do Brasil) (…)

Segundo as projeções da EIU, a economia brasileira será ultrapassada em dimensão pela Índia em 2013 (o que é justo, visto ser um país com população cinco vezes maior), mas ultrapassará a França em 2014 e a Alemanha em 2020. Neste ano, portanto, o Brasil será a quinta maior economia do mundo, superado por EUA, China, Japão e Índia – caso a crise econômica ora em curso na Europa não arraste essas projeções água abaixo.

Não significa que o Brasil terá qualidade de vida superior à dos países europeus em 2020, nem autoriza ufanismos de grande potência. Mas é sintomático da rapidez inesperada com que desliza rumo aos BRICS o centro de gravidade da economia mundial, que parecia imutável nos anos 1990. Em 2001, quando Jim O’Neill, analista do Goldman Sachs, inventou o acrônimo BRIC (ainda sem o S de África do Sul), previa que a economia brasileira ultrapassaria a italiana em 2025 e as francesa e britânica a partir de 2035. O futuro está chegando mais rápido do que esperávamos.

Estamos preparados?

(FONTE: Revista Carta Capital)


Obama zumbi?

Saiu no site da Isto É, foram os republicanos (oposição de Obama) os responsáveis por fazer  circular na internet uma imagem do presidente Barack Obama ‘metamorfoseado’ de zumbi.

A intenção era ridicularizar o presidente, mas o feitiço virou contra o feiticeiro: o partido foi duramente criticado tanto por democratas quanto pelos próprios republicanos. 

E Obama sobe.


E no Brasil…

Achei essa charge, seria engraçado se não fosse TRISTE!

Fonte: 

Esta charge do Thomate foi feita originalmente para o

Música Crítica….

Hoje no ICE, trabalhamos música crítica.

A Geografia Cultural  a muito tempo utiliza a cultura como forma de aprendizado.

Através de filmes, músicas e imagens ás vezes pode até ficar mais acessível ao aluno o entendimento de determinado assunto. Não é a toa que hoje em dia praticamente todas as disciplinas utilizam-se das charges ou cartoons para discutir determinadas temáticas.

Esse é o nosso conteúdo do Quarto e último bimestre: Música Crítica. Abaixo segue um dos vídeos utilizados em sala de aula: Paralamas do Sucesso, Alagados.

Ótimo vídeo para trabalhar a criticidade cultural.

Semana que vem apresento as músicas citadas pelos alunos e nossa análise em sala.


Somos 7 bilhões….

E, finalmente, temos os tais 7 bilhões de habitantes no planeta Terra. Sentiu?

Foi segunda-feira, segundo estimativas da ONU, seria indiano ou chinês. Não foi nem um, nem outro. Foi das Filipinas. E foi menina, Danica May Camacho, nasceu no domingo, dois minutos antes da meia-noite, segundo o site Último Segundo.

O Brasil, vai perder seu posto de quinto país mais populoso do mundo, uma vez que, a taxa de fecundidade da mulher brasileira diminuiu de mais de 6 filhos em 1960, para 1,8 em 2008.

Se tornando um dos futuros problemas da população brasileira o seu envelhecimento, além da desproporção de gênero, uma vez que morrem mais homens do que mulheres no país.

Veja alguns dados oficiais lançados juntos com a nova cifra do mundo:

Os dados foram retirados do site da ISTO É. Caso queira ver o infográfico completo, clique AQUI


Não, eu não fiquei feliz…

Alguns alunos me pergutanram “e aí professora, ficou feliz que finalmente mataram o Kadafi?”

Respondo com o título do meu post.

Gostei muito de um artigo publicado pelo colunista político, Mauro Santayana, no site da Carta Maior, alguns trechos:

“Ao que parece, a Terra cobra, em sangue, o petróleo que é retirado de suas entranhas. Mas tem cobrado mal: não são os que os que consomem o óleo alucinadamente os que pagam a dívida para com o planeta, mas sim os que tiveram a maldição de o ter em abundância, como os paises árabes e muçulmanos. Todas as teorias – a defesa dos direitos humanos, da democracia, da civilização ocidental, e, até mesmo, do cristianismo – são ociosas para explicar a sangueira dos tempos modernos. No caso do Oriente Médio, a cobiça pelo petróleo, desde o início do século passado, tem sido a causa de todos os males.

As imagens divulgadas ontem, da prisão, da tortura e da morte do coronel Kadafi são semelhantes às da prisão, da farsa do julgamento, e da execução de Saddam Hussein. Da execução de Osama bin Laden ainda não conhecemos todas as imagens, mas é provável que um dia sejam divulgadas.

A biografia desses três homens é semelhante. Todos eles tiveram, em um tempo ou outro, as melhores relações com os países ocidentais, democráticos e cristãos. (…)

Osama bin Laden, como é sabido, foi sócio de Bush pai em negócios de petróleo. No Afeganistão se uniu à CIA e ao Pentágono, no trabalho político junto aos combatentes anti-soviéticos. Essas ligações devem ter influído no ódio de pai e filho ao combatente muçulmano.

O caso de Saddam é ainda mais significativo. O Iraque não podia ser considerado um país obscurantista. Ainda que não fosse democrático – e, segundo os indignados norte-americanos, tampouco há democracia nos Estados Unidos – era um regime tolerante, que dava relativa liberdade às mulheres, autorizadas a freqüentar as universidades e a usar trajes ocidentais, e não exercia perseguição aos não islamitas, tanto assim que o segundo homem do governo, Tariq Aziz, era cristão católico do rito caldeu.

Nessa cruzada disfarçada de conflito de civilizações, as mentiras foram as mais importantes armas dos Estados Unidos. Suspeita-se que todas elas decorram de uma mentira ainda maior: a de que o ataque às Torres Gêmeas de Nova Iorque tenha sido uma operação determinada por bin Laden. Que Saddam Hussein nada tinha a ver com isso, é hoje fora de dúvida.

Para justificar a invasão ao Iraque, os Estados Unidos apresentaram “provas” forjadas, como fotografias de caminhões e de galpões, como sendo de instalações nucleares. Afirmaram ao mundo, por Collin Powell e outros, que Saddam, além de desenvolver seu arsenal atômico, dispunha de outras armas de destruição em massa, como produtos químicos letais. O embaixador brasileiro José Maurício Bustani, então diretor da Organização das Nações Unidas para a Proibição de Armas Químicas, e conhecia a realidade iraquiana, sabia que se tratava de uma mentira, e tentava obter a adesão de Saddam ao tratado internacional contra as armas químicas – o que desmentiria as acusações americanas – foi destituído de seu cargo pelas pressões do governo Bush. Hoje, é o embaixador do Brasil em Paris.

A terceira peça do tabuleiro, a ser eliminada, foi o governante líbio. Ele fora declarado “limpo” pelos governos ocidentais, e privava da intimidade dos líderes norte-americanos e europeus. Caiu na esparrela de acreditar nisso, e enfrentou, ao mesmo tempo, os que o consideravam um renegado e os sedentos de seu petróleo e, por isso mesmo, sedentos de sangue.

Esses três casos são uma forte advertência aos países árabes que têm sido vassalos fiéis de Washington. Os príncipes da Arábia Saudita que se cuidem. O Paquistão, ao que parece, já está com suas barbas no molho. (…)”

Falamos sobre todas essas ligações em sala de aula: Osama, Saddan, e até Kadafi…enquanto ‘servia’, até aliados foram, quando já não estavam do mesmo lado, ficou pior que o próprio ‘demo’….Deusulivre!

É muita hipocrisia. Portanto, repito: não posso ficar feliz, quando sei que alguns países, que se declaram ‘juízes’ do mundo agem para o ‘SEU’ bem. SEU (do próprio país) e não de quem pertence o país (afegãos, iraquianos, líbios, egípcios, tunisianos, etc…)

É bem assim….

(Fonte: Carta Maior)

 


Campeonato VIRTUAL de Futebol…

Como solicitado, segue aí o post sobre o PRIMEIRO CAMPEONATO DE FUTEBOL VIRTUAL DO ICE, organizado pelo Prof. Darcy.

Inscrições, até do dia 20 de novembro, no site Tecnologia Social.

Boa Sorte Galera!


Hoje, no CEJA…

Muito legal a oficina que fizemos hoje no CEJA… (eu e prof de sociologia, Járede)..

trabalhamos a análise de imagens sobre a mídia, tv, padrões, etc…

Os alunos, previamente discutiram entre si, passaram essa primeira discussão para o papel e depois, em um segundo momento socializaram sua análise à sala de aula.

Bem legal.


AAAhhhhh, finalmente!

Pelamordedeus!!! Fiquei mais de uma semana sem internet, portanto sem falar aqui.

Puxa vida! Tanta coisa pra falar….(já ‘tava’ ficando com o cérebro inchado!!! 🙂 )

Bom, retomo minhas atividades….obrigado (por terem insistido) e desculpe a ausência.

‘Tamo’ junto!